Fique conectado

Polícia

Jovem mantida em cárcere privado com os filhos morava com o ‘marido’ desde os 10 anos

Rapaz de 25 anos foi preso em flagrante em Marília (SP) e passou por audiência de custódia. Ele responde por cárcere privado e maus-tratos, mas a polícia investiga também estupro de vulnerável.

Publicado em

690

Suspeito de 25 anos teve a prisão preventiva decretada pela Justiça em Marília — Foto: Polícia Civil (DDM) / Divulgação

A Justiça decretou na tarde desta quarta-feira (12) a prisão preventiva do rapaz de 25 anos suspeito de manter a mulher, de 18 anos, e os filhos do casal em cárcere privado em Marília (SP).

Ele vai responder por cárcere privado e maus-tratos, mas a polícia também abriu um inquérito para investigar a suspeita de estupro de vulnerável, já que a vítima, hoje com 18 anos, teria começado o relacionamento com o agressor quando tinha apenas 10.

Valdecir Júnior da Silva Bastos foi preso em flagrante na terça-feira (11), após uma denúncia anônima. A mulher dele e dois filhos, de 1 ano e 7 meses e outro, de 2 anos e 7 meses, foram encontrados na casa pela polícia com sinais de agressão.

Segundo a polícia, ele se negou a responder s perguntas e disse que só se manifestaria em juízo.

Polícia encontrou correntes que trancavam as portas da casa em Marília (Foto: Delegacia da Mulher/Divulgação)

Os policiais foram até o endereço indicado na denúncia e encontraram o imóvel trancado com cadeado e corrente. A jovem notou a movimentação dos policiais e conseguiu conversar com eles pelo muro. Ela contou que não tinha a chave da casa e não estava autorizada a sair do imóvel sem a presença do “marido”.

Com um mandado os policiais abriram o portão e na casa constataram condições precárias de higiene. A jovem contou que se relacionava com Valdecir há 8 anos. Ela disse que tinha saído de casa com 10 anos para viver com ele, que na época tinha 17, com o consentimento dos pais.

A vítima não soube informar há quanto tempo era mantida presa dentro de casa. Disse apenas que teve os filhos na maternidade e, desde então, não saiu para mais nada, somente acompanhada do “marido”. As crianças nunca tomaram vacina e, quando ela ou os filhos ficavam doentes, era ele quem saía para comprar remédios.

Local onde a mulher e as crianças ficavam estava sujo (Foto: Delegacia da Mulher/Divulgação)

“Ela estava bastante assustada e pediu ajuda para sair dessa situação. Há meses ela não saía de casa, era o ‘marido’ que fazia todas as atividades externas, fazia compras, ia ao supermercado, comprava remédios. Eles não iam nem ao médico”, explica a delegada da DDM, Viviane Sponchiado.

A justiça não informou para qual penitenciária o rapaz foi levado. A delegada também entrou com o pedido de medida protetiva urgente para a jovem e os filhos, que estão na casa de familiares.

A mãe da jovem também foi ouvida e disse não saber que a filha estava em situação de cárcere. Ela confirmou que a jovem saiu de casa para viver com o rapaz com apenas 10 anos e que as duas tinham pouco contato.

Animais

Morre cavalo resgatado em condições de maus tratos em Assis

Animal havia sido resgatado na tarde de sexta-feira (16) e encaminhado ao Posto de Monta mas não resistiu e morreu.

Publicado em

Do AssisNews
Morre cavalo resgatado em condições de maus tratos em Assis

O cavalo que foi encontrado na noite de quinta-feira (15) condições extremas de maus tratos  na Rua Fernando Calonico, no Jardim Eldorado, em Assis (SP) morreu na tarde deste sábado (17).

O caso teve repercussão na cidade após denuncia realizada pelo grupo “SOS PETS – Assis” nas redes sociais, quando o animal foi encontrado na noite de quinta.

Ele chegou a ser resgatado pela equipe do Meio ambiente da Prefeitura na tarde de ontem, sexta-feira (16), e encaminhado ao Posto de Monta.

Apesar dos esforços de voluntários e da prefeitura para salvar o equino, que estava muito debilitado, ele não resistiu e acabou morrendo.

O resgate

Assista ao vídeo do resgate.

Continue lendo

Polícia

Morador de Rancharia morre em acidente na SP-294

Acidente aconteceu na Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294), no trecho entre Iacri e Parapuã.

Publicado em

Do Tupã Notícias

Silvério Gava, 58 anos, morador na cidade de Rancharia (SP), morreu em acidente ocorrido na Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294), no trecho entre Iacri e Parapuã, na tarde desta sexta-feira (16).

A colisão entre dois veículos ainda resultou em outras quatro pessoas feridas, entre as vítimas um criança de 3 meses.

Segundo as informações da Polícia Rodoviária de Tupã, por volta das 16h45, o Corolla,  conduzido por Silvério Gava, e a Saveiro, conduzida por um motorista de  20 anos com iniciais J.S.B.R., transitavam no sentido Tupã – Parapuã quando no  quilômetro 552 mais 800 metros, logo após o trevo secundário de Iacri, houve a colisão.

Segundo apurado, o Corolla tentava fazer uma manobra, talvez para retornar ou adentrar em alguma propriedade, quando houve a colisão com a Saveiro, fato que será apurado pela perícia.

Silvério Gava, que estava no Corolla, placas de Rancharia, sofreu ferimentos graves e foi encaminhado para a Santa Casa de Parapuã, onde foi a óbito. Outra pessoa que estava no carro ficou ferida.

As outras três vítimas que estavam na Saveiro, com  placas de Guararapes,  entre as quais um bebê de 3 meses, foram socorridas  para o Hospital de Osvaldo Cruz.  A  criança deverá ser transferida para Marília e um adulto foi socorrido  para Santa Casa de Tupã (SP).

Silvério Gava conduzia um Corolla, que colidiu contra uma Saveiro

Continue lendo

Polícia

Motorista bêbado que causou morte de bebê em acidente saiu de choperia com destino a outro bar, diz PM

Homem de 27 anos estava embriagado, segundo a polícia, e teve prisão decretada. Ele confessou após acidente na SP-333 que estava em bar, em Tarumã, e iria para outro, em Assis. Bebê morreu com traumatismo craniano.

Publicado em

Do G1
Carro da família do Paraná onde estava o bebê ficou destruído após o acidente — Foto: Mário Nunes/Jornal de Assis

O motorista bêbado que causou um grave acidente que terminou com a morte de um bebê na madrugada desta quinta-feira (15), na Rodovia Miguel Jubran (SP-333), admitiu à polícia que estava em uma choperia em Tarumã (SP) e estava a caminho de outro bar, em Assis. Além do bebê que morreu, outras três pessoas ficaram feridas na batida.

Segundo a Polícia Rodoviária, Wesley Alves de Souza, de 27 anos, que teve a embriaguez atestada por um médico legista, atingiu a traseira do carro de uma família de Apucarana (PR), que seguia na SP-333 com sentido a São Paulo. O carro capotou várias vezes.

Dentro do veículo estavam motorista, sua esposa, a menina de três meses – que estava na cadeirinha – e um amigo da família. O bebê teve um traumatismo craniano, foi socorrido e encaminhado para o Hospital Regional de Assis, mas não resistiu aos ferimentos.

Casal que passa pela trágica dor de perder a filha. Ambos foram levados ao Hospital Regional de Assis. Jeferson tem 27 anos, Maria Eduarda, 23

Os pais da criança tiveram ferimentos leves, enquanto o outro passageiro foi socorrido com ferimentos mais graves. Esse último é amigo da família e segue em observação na UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) de Assis.

Segundo os policiais rodoviários que atenderam a ocorrência, Wesley admitiu ter bebido cerveja em uma choperia em Tarumã, onde mora, e que estava na estrada se dirigindo a um outro bar, na cidade de Assis.

Wesley de Souza foi encaminhado para a CPJ (Central de Polícia de Judiciária) de Assis, onde foi indiciado por lesão corporal, embriaguez ao volante e homicídio.

Durante audiência de custódia nesta quinta-feira, a Justiça determinou sua prisão temporária, por 30 dias. Ele foi encaminhado para a Cadeia de Lutécia. Procurada pelo G1, a família do suspeito não soube informar o contato do advogado de defesa.

Bebê estava em cadeirinha própria na parte traseira do carro atingido — Foto: Mário Nunes/Jornal de Assis

Continue lendo
Solutudo 300
WhatsAssp AssisNews
Publicidade

FaceNews

Mais lidas