Denúncia aponta mais de 700 quilos de alimentos vencidos na merenda escolar de Garça

PM foi acionada após grupo de vereadores encontrar as irregularidades na cozinha-piloto da prefeitura. Na semana passada, vídeo de servidores jogando alimentos em aterro gerou polêmica; prefeitura anuncia sindicância.

Denúncia aponta mais de 700 quilos de alimentos vencidos da merenda escolar de Garça (Foto: Arquivo pessoal)

A Polícia Militar de Garça (SP) registrou um boletim de ocorrência nesta segunda-feira (28) após ser acionada por uma denúncia de que mais de 700 quilos de alimentos com validade vencida foram encontrados na cozinha-piloto da prefeitura, responsável por elaborar a merenda escolar da rede pública da cidade.

O caso surgiu menos de uma semana após a polêmica criada por um vídeo mostrando servidores da prefeitura da cidade jogando alimentos da merenda escolar em um aterro. Na ocasião, a prefeitura justificou a operação alegando que houve uma invasão de ratos no local.

Nesta segunda-feira, alguns vereadores visitaram a cozinha-piloto, localizada no bairro Labienópolis, e encontraram uma grande quantidade de alimentos com prazo de validade vencida. A PM foi acionada e registrou o BO. Confira a lista de alimentos vencidos:

  • 149 kg de caldo de carne
  • 414 kg de chocolate em pó
  • 172 pacotes de bolacha cream creaker
  • 1 lata de ervilha de 5 kg
  • 48 pacotes de biscoito
  • 110 kg de salsicha
  • 50 pct. de margarina
  • 50 kg de feijao
  • 5 kg de amido de milho
Denúncia aponta mais de 700 quilos de alimentos vencidos da merenda escolar de Garça (Foto: Arquivo pessoal)

Com o registro do boletim de ocorrência, a Polícia Civil deve iniciar a apuração do caso, que será enviado também ao Ministério Público, que já havia aberto um procedimento de investigação depois da polêmica do descarte dos alimentos.

O MP informa que já tomou conhecimento do caso e está realizando mais diligências para apurar os novos fatos.

A prefeitura informou que uma sindicância irá apurar as responsabilidades. Em nota, a prefeitura admitiu que estavam armazenados na cozinha-piloto aproximadamente 770 kg de alimentos com data de validade vencida, que aguardavam relatório, ou para serem descartados ou substituídos por outros alimentos pelo fornecedor.

Servidores da prefeitura durante o descarte dos alimentos no aterro sanitário da cidade: polêmica (Foto: Reprodução/Arquivo pessoal)
Servidores da prefeitura durante o descarte dos alimentos no aterro sanitário da cidade: polêmica (Foto: Reprodução/Arquivo pessoal)

#MAIS LIDAS DA SEMANA