Aumenta os casos positivos da dengue em Assis; número chega a 270

Os dados foram divulgados nesta terça-feira (18) e preocupa quem vive no município. Ainda segundo o boletim, 570 casos foram notificados.

Proliferação do mosquito transmissor deve combatida por toda população (Foto: Arquivo)

A cada semana que passa os casos positivos de dengue continuam avançando em Assis (SP) e preocupando os moradores. De acordo com o último boletim divulgado pelo Comitê Assisense de Vigilância Ambiental e Saúde (CAVAS) com dados da Secretaria Municipal da Saúde traz um número muito elevado para os casos de incidência da doença na cidade, exatamente 270 casos positivos, 59 novos casos positivos em relação a semana passada, onde 211 casos haviam sido confirmados.

Os novos dados foram divulgados nesta terça-feira (18).

Saiba Mais
Passam de duzentos os casos positivos de dengue em Assis
Carros de combate à dengue são apedrejados por moradores em Assis
Assis tem setenta e seis casos de dengue confirmados neste ano

Desde o início do ano até o dia 18 de março, 570 casos foram notificados como suspeitos. Os casos de dengue estão mais concentrados nos bairros: Complexo Prudenciana e Vila Operária, Região do Jardim Paraná e Vila Progresso, Vila Claudia, Jd Monte Carlo.

Ainda segundo o boletim, serão realizadas atividades pela equipe municipal de saúde e Sucen, que deverão reaizar visitas com redução e tratamento de criadouros na Vila Nova Santana, Assis IV e Vila Gloria, aplicação de inseticida no Parque Universitário e Vilas Santa Rita, Rodrigues e Glória.

Borracharias, ferros velhos, depósito de materiais recicláveis, que são pontos estratégiocos, também receberão visitas com o intuito de reduzir os criadouros, coletando as larvas e aplicando inseticida.

Sintomas
Febre, dor no corpo, dor de cabeça, prostração são manifestações da dengue. Dor abdominal intensa, sangramento, tonteira são sinais de gravidade. As pessoas que apresentarem esses sinais e sintomas devem procurar imediatamente a unidade de saúde mais próxima de sua casa.

Para reduzir o risco de agravamento do quadro clínico, a orientação é que, aos primeiros sinais da doença, seja reforçada a ingestão de líquidos: água, água de coco, chás, sucos, sais de reidratação oral (soro oral) ajudam no processo de hidratação do corpo.

VEJA TAMBÉM

#MAIS LIDAS DA SEMANA