Corpo encontrado em rio na Suíça pode ser de assisense desaparecido

Família de Matheus Marioto recebeu ligação do Consulado nesta 6ª feira.
Em nota ao G1, o Itamaraty confirmou que polícia local encontrou um corpo.

Jovem sumiu após festa rave na Suiça (Foto: Arquivo pessoal)

A mãe do estudante Matheus Henrique Marioto, desaparecido desde o último sábado (2) em Zurique, na Suíça, recebeu nesta sexta-feira (8) a informação do consulado brasileiro no país de que um corpo encontrado no Rio Limmat pode ser do jovem, de 23 anos. “O consulado nos informou que hoje foi encontrado um corpo no rio e que serão feitos exames, pois algumas características são semelhantes às do meu filho”, conta Luiza Sandra Bastos Vidal.

Em nota enviada ao site G1, o Itamaraty confirmou que a polícia local encontrou um corpo que pode ser do estudante e que ele foi encaminhado para as análises que possam comprovar a identidade. As informações sobre o caso só serão divulgadas na próxima terça-feira (12).

Apesar de já terem providenciado os passaportes emergenciais, a família vai aguardar mais informações do consulado sobre o fato e que, no momento, não pretende ir até à Suíça. “Eles nos informaram que pode ser que seja ele, mas nós temos que aguardar os exames que serão feitos para realmente saber quem é. Então, vamos aguardar as informações para depois tomar as atitudes cabíveis”, ressalta a mãe.

Saiba Mais
Buscas por brasileiro desaparecido na Suíça continuam, diz Itamaraty
Em excursão, assisense vai a Suíça e desaparece

Segundo sites de notícias suíços, o dono de um barco viu um corpo boiando no Rio Limmat, em Zurique, e avisou a polícia local na manhã desta sexta-feira.

Enquanto os resultados da perícia não são divulgados, a mãe de Matheus mantém a esperança de encontrar o filho vivo. “Eu ainda acredito que vou encontrar o meu filho vivo. Porque onde ele estiver pode estar sem memória, ter batido cabeça, porque ele está preparado para qualquer coisa que acontecesse com ele, perdesse os documentos, tivesse acontecido qualquer coisa, se ele tivesse uma chance de se comunicar, ele saberia se localizar, pedir ajuda”, completa Luiza.

Jornal da Suíça divulgou que corpo pode ser de
brasileiro (Foto: Reprodução/ Internet)

Testemunhas
No último sábado, Matheus e mais sete amigos, viajaram da Alemanha para a Suíça para participar de uma das maiores festas de música eletrônica da Europa, a Street Parade, que recebe todos os anos mais de um milhão de pessoas. O brasileiro se separou do grupo e não foi mais visto.

O site G1 entrou em contato com um brasileiro que viajou para Zurique na mesma excursão. Thiago Romão Barcala contou que uma jovem turca, que estava com Matheus, disse que ele havia pulado no lago, próximo ao local onde acontecia a festa e depois ela não o viu mais.

Amigos do estudante começaram a procurá-lo e o ônibus voltou para a Alemanha sem eles. “Decidimos procurar a polícia no momento da partida do ônibus. Ele era a única pessoa da excursão que não havia voltado. Como nós estávamos com os documentos, dinheiro e outros pertences dele eu e mais um dos brasileiros decidimos ficar. No dia seguinte nos informaram que se ele fosse achado a polícia o ajudaria a voltar para Alemanha”, conta.

A jovem turca confirmou a versão para a irmã de Matheus. “Ela disse que na verdade o que aconteceu é que estava muito calor, tinha muita gente brincando no lago e ele decidiu ir até lá também. Ele entregou a camiseta e o resto da roupa para ela, ficou só de bermuda, e pulou no lago. Depois disso, ela foi até a beira do lago e não o encontrou mais”, afirma Michele Marioto.

Luiza acredita que o filho pode ter perdido a
memória (Foto: Reprodução / TV TEM)

O pai de Matheus, Marcos Augusto Marioto, diz que a família está muito abalada com o sumiço do jovem. “Estamos muito tristes, amargurados com essa situação, está muito difícil para nós. Eu fiquei surpreso com o que aconteceu, porque ele sempre foi um filho que nos passava muita segurança para gente, ele estava longe, mas mandava notícias todos os dias.”

A mãe também ainda tenta entender o que aconteceu. “Nada disso a gente consegue entender, porque não condiz com a personalidade do meu filho. Ele sempre foi muito organizado e não fazia nada de impulso, de última hora. Todas essas viagens aos finais de semana já estavam planejadas e ele sempre nos informou sobre o que estava fazendo. A gente conversava todos os dias.”

Matheus está há dois meses na Europa, ele faz intercâmbio na Alemanha, onde foi trabalhar em uma empresa de software. A organização responsável pela viagem do jovem informou em nota que está prestando todo o auxílio à família. Os pais de Matheus também recebem apoio da Unesp de Rio Preto, onde o jovem faz mestrado em Ciências da Computação, que tem ajudado no contato com o Consulado e dado apoio psicológico.

Ele pulou do Quaibrücke no Lago de Zurique – e do lado Bellevue (direita).

#MAIS LIDAS DA SEMANA